Expressões populares em português: significados e origens

Tecnologia

Expressões populares em português: significados e origens

A língua portuguesa é rica em expressões populares que utilizamos no nosso dia a dia, muitas vezes sem saber o seu verdadeiro significado ou origem. Neste artigo, vamos explorar algumas dessas expressões e descobrir um pouco mais sobre elas.

1. "Meter o bedelho"

Quando alguém diz que outra pessoa está "metendo o bedelho", geralmente está se referindo a alguém que está se intrometendo em uma conversa ou situação que não lhe diz respeito. Mas qual é a origem dessa expressão?

A palavra "bedelho" vem do latim "vetulus" que significa "velho", mas também pode ser traduzido como "conselho" ou "opinião". O ato de meter o bedelho, portanto, pode ser entendido como dar opiniões ou palpites não solicitados.

2. "Chutar o balde"

Quando alguém decide "chutar o balde", geralmente está se referindo a uma atitude de desistência ou frustração diante de uma situação difícil ou desafiadora. Mas de onde vem essa expressão?

A origem da expressão remonta aos tempos em que as obras de construção civil eram realizadas com a ajuda de uma máquina conhecida como "balde". Quando o operador da máquina desistia de continuar com o trabalho, ele "chutava o balde" para indicar que estava abandonando o serviço.

3. "Pôr a mão na massa"

Quando alguém diz que é hora de "pôr a mão na massa", geralmente está se referindo ao momento de iniciar a realização de uma tarefa ou projeto mais concreto e prático. Mas o que significa essa expressão?

A origem da expressão remonta aos tempos em que a produção de pão era realizada de forma artesanal, com a ajuda das mãos dos padeiros. Quando o padeiro estava prestes a iniciar a produção do pão, ele dizia aos seus ajudantes para "pôr a mão na massa", ou seja, começar a amassar a massa de pão.

4. "Fazer vista grossa"

Quando alguém "faz vista grossa" para uma situação, geralmente está se referindo ao ato de ignorar ou não prestar atenção em algo que está acontecendo, mesmo que seja evidente. Mas qual é a origem dessa expressão?

A expressão tem suas raízes nas antigas práticas de comércio marítimo, em que os navios eram inspecionados pela alfândega para fiscalizar a carga de importação e exportação. Os comerciantes, muitas vezes, escondiam mercadorias ilegais embaixo de uma camada de outras mercadorias, na tentativa de enganar os fiscais. Quando a alfândega "fazia vista grossa", ou seja, ignorava a camada superficial de mercadorias, permitindo a passagem ilegal de produtos.

5. "Deitar o cabelo"

Quando alguém "deita o cabelo", geralmente está se referindo ao ato de sair de um lugar rapidamente, sem olhar para trás. Mas qual é a origem dessa expressão?

A expressão tem origem no uso da expressão "deitar o mau cabelo", que se referia ao momento em que as mulheres soltavam os cabelos após um dia inteiro presos em coques ou tranças. Ao chegar em casa, a primeira coisa que faziam era "deitar o mau cabelo", ou seja, soltar o cabelo e relaxar. Com o tempo, a expressão foi alterada para "deitar o cabelo", e passou a ser utilizada com o sentido de "sair rapidamente".

6. "Encher linguiça"

Quando alguém "enche linguiça", geralmente está se referindo ao ato de falar ou escrever muito sem acrescentar nenhuma informação relevante ou útil. Mas qual é a origem dessa expressão?

A expressão vem do fato de que, antigamente, para se produzir linguiça, era necessário acrescentar uma grande quantidade de carne suína ao tempero, a fim de garantir que a linguiça ficasse comprida e cheia. Isso acabou gerando o hábito de acrescentar mais carne do que o necessário, o que tornava a linguiça menos saborosa e nutritiva. Com o tempo, a expressão passou a ser utilizada para se referir às pessoas que "enchem linguiça" ao falar ou escrever, ou seja, que acrescentam palavras desnecessárias para tentar parecer mais informativas.

7. "Cair a ficha"

Quando alguém finalmente "cai a ficha", geralmente está se referindo ao momento em que a pessoa finalmente entende alguma coisa que até então parecia confusa ou complicada. Mas qual é a origem dessa expressão?

A origem da expressão remonta aos antigos telefones públicos, em que era necessário inserir fichas para realizar uma ligação. Quando uma pessoa esquecia de inserir a ficha, ou colocava a ficha em um lugar incorreto, a ligação não era completada. Quando a pessoa finalmente "caía a ficha", ou seja, compreendia onde e como inserir a ficha para fazer a ligação, a conexão era estabelecida.

Essas são apenas algumas das expressões populares em português que utilizamos no nosso dia a dia. Como podemos ver, cada expressão tem a sua própria origem e um significado cultural que remonta a tempos antigos. Compreender o significado e a origem dessas expressões pode nos ajudar a valorizar ainda mais a riqueza da nossa língua e da nossa cultura.